fbpx

Roteiro cultural no Alto Douro Vinhateiro

O Douro está repleto de tesouros a descobrir.

São vários os pontos turísticos localizados no Alto Douro Vinhateiro, mas achamos importante destacar os locais com um maior valor num roteiro cultural, que são de visita obrigatória.

Ao visitar qualquer um destes locais, sairá repleto de novos conhecimentos, e com um entendimento aprofundado de uma região tão antiga e com tanta história.

Saiba mais sobre os edifícios que constituem uma referência no turismo e na cultura do Douro Vinhateiro.

 

Museu do Douro

Museu do Douro
Foto de: Duca696 (https://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0/)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Museu do Douro situa-se na cidade do Peso da Régua, tendo sindo criado em 1997. Este local serve como uma representação da memória, da cultura e da identidade do Alto Douro Vinhateiro.

Foi consagrado com o estatuto de Douro Património Mundial pela UNESCO, como paisagem cultural, evolutiva e viva.

Encontra-se onde outrora estava fundada a Companhia Geral da Agricultura das Vinhas do Alto Douro.

O edifício é constituído por uma área de exposições, um centro de documentação, um arquivo, uma biblioteca, uma sala de leitura, uma oficina de conservação e restauro, um restaurante, uma loja e um wine bar.

Existe ainda um outro edifício de arquitetura moderna revestido com painéis de xisto preto, onde está situado o Serviço Educativo.

Em 2011 ganhou o Prémio de Museu Europeu do Ano, demonstrando a sua qualidade e o orgulho na identidade cultural da região duriense.

 

Solar do Vinho do Porto

Fachada do Solar do Vinho do Porto
Foto de: Nuno Ferreira Lopes
(http://mydancingdays.blogspot.com/2011/10/solar-do-vinho-do-porto-regua-portugal.html)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Solar do Vinho do Porto encontra-se localizado na Régua, e nasceu em 2003.

Foi inaugurado pelo Instituto do Vinho do Porto (IVP), e foi o terceiro solar a existir no país, para além dos que já existiam no Porto e em Lisboa.

Encontra-se localizado num antigo armazém que pertencia à Casa do Douro.

Caracteriza-se por ser um espaço multifuncional, onde se podem provar e adquirir os vinhos do Porto e do Douro.

Existem também diversos eventos culturais.

Numa das alas do armazém existe um balcão para provas e vendas de vinhos, e possui também um bar.

Numa segunda ala, decorrem exposições temporárias do Museu do Douro.

No edifício pode visitar exposições temáticas sobre o Vinho do Porto, enquanto que, no espaço onde existia a antiga tanoaria, funciona agora um auditório.

Organizam-se provas técnicas de Vinho do Porto e Vinho do Douro, assim como Portos de Honra, almoços e jantares.

 

Santuário da Nossa Senhora dos Remédios

Santuário da Nossa Senhora dos Remédios
Foto de: Concierge.2C
(https://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0/deed.en)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Santuário da Nossa Senhora dos Remédios localiza-se em Lamego, e começou a ser construído em 1750.

A sua construção terminou em 1905.

A sua fachada é caraterizada por marcas do estilo barroco, sendo ladeada por torres sineiras no seu interior.

No altar-mor está a imagem de Nossa Senhora dos Remédios, esculpida em madeira.

Possui ainda três vitrais com as imagens de Nossa Senhora da Conceição, do Sagrado Coração de Jesus e da Anunciação.

A escadaria de acesso ao santuário possui 686 degraus, e na sua base encontram-se quatro figuras que representam as quatro estações do ano.

Encontra-se ainda rodeada por uma densa floresta, que pertence ao Parque de Santo Estevão.

O Santuário da Nossa Senhora dos Remédios é considerado um dos centros de peregrinação mais importantes do país.

As escadas e a Igreja podem ser visitadas durante todo o ano.

Recomendamos que visite no mês de Setembro, quando a festa de Nossa Senhora dos Remédios tem lugar, altura em que os devotos sobem em joelhos até a igreja para pedir o seu milagre.

 

Palácio de Mateus
Palácio de Mateus
Foto de: Varun Shiv Kapur
(https://creativecommons.org/licenses/by/2.0/deed.pt)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Palácio de Mateus localiza-se na freguesia que lhe dá o nome, a freguesia de Mateus. Fica a 2 quilómetros da cidade de Vila Real.

É também conhecido como Solar, ou Casa de Mateus. O seu nome deve a sua fama ao vinho Mateus Rosé que daí provém.

Em Portugal é considerado como uma das melhores representações da arquitetura Barroca no país.

Este palácio é rodeado por belos jardins e por vários, e extensos, terrenos vinícolas.

Apesar de o edifício original ser datado de 1619, não se sabe exatamente quando foi mandado edificar o atual Palácio.

Recebeu a classificação de Monumento Nacional em 1911.

Possui um salão de entrada que dá acesso a uma biblioteca. Tem ainda uma Adega e uma Capela.

Da sua decoração interior destacam-se os tetos em madeira, o mobiliário de diferentes épocas, as várias pinturas espalhadas pelo edifício e vários objetos de prata e cerâmica.

O Palácio de Mateus é propriedade da Fundação da Casa de Mateus, que tem desenvolvido uma intensa atividade cultural nomeadamente nas áreas da música, da literatura e das artes plásticas.

São ainda organizados festivais, cursos, seminários e exposições. Destacam-se os “Encontros de Música da Casa de Mateus” que se realizam todos os anos durante os meses de Verão.

 

Parque Arqueológico do Vale do Côa

Parque Arqueológico do Vale do Côa
Foto de: Lusitana
(https://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0/deed.en)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

O Parque Arqueológico do Vale do Côa concentra a maior parte dos vestígios pré-históricos da arte rupestre do vale do Côa, considerados como os mais importantes do mundo na arte paleolítica ao ar livre.

Criado em 1996, foi classificado como Património da Humanidade pela UNESCO.

Atualmente é constituído por mais de 60 núcleos rupestres, distribuídos ao longo de 26 quilómetros.

Este parque é uma instituição criada para gerir, proteger, musealizar e colocar em visita pública a arte rupestre do Vale do Côa.

Encontra-se divido em três núcleos: a Canada do Inferno, a Ribeira de Piscos/ Fariseu e a Penascosa. É possível fazer visitas guiadas, e no núcleo da Penascosa pode ainda ser realizada uma visita noturna.

A principal estrutura do parque é o Museu do Côa, inaugurado em 2010. Aqui podem ser feitas as reservas para visitar os três núcleos, abertos ao público.

É possível ainda observar pontas de lanças, partes de ferramentas e material feito de pedra que se conservou até aos nossos dias, vestígios da ocupação humana ao longo dos tempos.

O museu apresenta ainda, de uma forma regular, interessantes exposições temporárias.