fbpx

Douro: Património da Humanidade

Douro

A mais antiga Região Demarcada de vinho do mundo foi considerada como Património da Humanidade em 2001, pela Unesco. Uma região de uma beleza rara e de uma importância histórica indiscutível.

Para que o Alto Douro Vinhateiro fosse classificado como Património da Humanidade, teve que obedecer a alguns critérios como: ser uma região que produz vinho há cerca de 2000 anos; ter uma paisagem que, para além de ser uma obra de arte da natureza, é também resultado do trabalho árduo do Homem.

Da zona distinguida como Património da Humanidade fazem parte treze concelhos que se estendem ao longo do Rio Douro e dos seus afluentes, Varosa, Corgo, Távora, Torto e Pinhão.

Para os poder conhecer melhor, reunimos algumas informações sobre cada um deles.

 

Alijó

 

A vila de Alijó situa-se a 45 quilómetros de Vila Real – a “capital” do distrito.Alijó

Carateriza-se por ser um concelho essencialmente agrícola, estendendo-se desde a margem direita do rio Douro até aos limites do concelho vizinho – Murça. A sua paisagem envolve rios, montanhas e vales.

Existem ainda vários vestígios de estradas romanas e pinturas rupestres espalhadas pelo concelho.

Alijó tem várias propostas de lazer, como o turismo fluvial no Rio Douro e o ecoturismo na foz do rio Tua.

Aqui pode encontrar um local privilegiado para a pesca desportiva e encontrará uma grande riqueza de miradouros e paisagens.

 

Armamar

Armamar encontra-se situada a sul do vale do Douro, numa encosta íngreme.

Armamar
Foto de: Jlrsousa (https://creativecommons.org/licenses/by-sa/3.0/)

Do património deste concelho destaca-se a igreja matriz, dedicada a São Miguel – o patrono da freguesia, e é o único monumento do município classificado como monumento nacional.

Existem ainda as ruas do lugar do Outeiro que têm ainda vestígios do período medieval e a cascata da Misarela, um miradouro muito conhecido de Armamar.

Um dos negócios mais reconhecidos da região é a agricultura, caracterizada essencialmente pela produção da maçã.

 

 

 

Carrazeda de Ansiães

O concelho de Carrazeda de Ansiães marca a história do Nordeste Transmontano, sendo uma das mais importantes fortalezas da margem direita do rio Douro.

Contém uma grande diversidade paisagística e vários testemunhos do seu passado histórico.

Trata-se de um concelho tipicamente rural, com uma grande variedade de recursos agrícolas. O vinho, o azeite e a maçã são os produtos com maior rentabilidade.

Um dos seus monumentos mais reconhecidos é o Castelo de Ansiães, classificado em 1910 como Monumento Nacional.

Este castelo medieval encontra-se rodeado por uma muralha que, em tempos antigos, defendia a área populacional.

 

Lamego

É uma das cidades mais antigas de Portugal e um dos centros urbanos mais importantes na região do Douro.

Lamego
Foto de: Vitor Oliveira (https://creativecommons.org/licenses/by-sa/2.0/)

A paisagem é dominada pelas vinhas que produzem os famosos néctares conhecidos por todo o mundo.

Apesar do Santuário da Nossa Senhora ser um dos monumentos mais reconhecidos da cidade, existem vários outros sítios que valem a pena visitar.

A Sé de Lamego, O Castelo e o Museu são alguns dos monumentos que merecem também uma visita.

A Igreja de S. Pedro de Balsemão é também paragem obrigatória, sendo classificada como Monumento Nacional.

A arquitetura religiosa tem um grande peso na cidade, até porque Lamego é uma das mais antigas dioceses do país.

Lamego é uma cidade onde se encontra história, tradição e uma forte herança cultural.

 

Mesão Frio

A vila de Mesão Frio encontra-se situada na margem direita do rio Douro, e está a cerca de 40 quilómetros da “capital” do distrito – Vila Real.

Esta pequena vila terá surgido por volta do século III, e faz parte da região vinícola mais antiga do mundo – A Região Demarcada do Douro.

Conhecida como a “Porta do Douro”, Mesão Frio está repleta de paisagens sobre o rio Douro e possui ainda uma grande riqueza histórica.

Os principais instrumentos da economia local são as vinhas e a produção dos vinhos.

Um dos principais monumentos da vila é a Câmara Municipal, antigo Convento Franciscano de Varatojo.

Outro local a visitar é o Miradouro de São Silvestre, que permite ver toda a paisagem que rodeia a vila.

 

Peso da Régua

A cidade do Peso da Régua, mais conhecida apenas por “Régua”, é considerada o coração do Douro.

Peso da Régua
Foto de: Turismo En Portugal (https://creativecommons.org/licenses/by/2.0/)

Situa-se em Trás-os-Montes, e era do Cais da Régua que partiam os típicos barcos rabelo que transportavam os barris de vinho até Vila Nova de Gaia.

A partir dos seus miradouros é possível observar panoramas inesquecíveis da cidade e do decurso do rio Douro. Recomenda-se o miradouro de São Leonardo e o de Santo António.

Do cais fluvial partem e chegam muitos dos famosos Cruzeiros que percorrem o rio Douro. Daqui é possível fazer um cruzeiro no Douro até ao Pinhão, Pocinho, Barca D’Alva ou até ao Porto.

Recomenda-se que visite o Museu do Douro, que demonstra o património da região através das suas exposições.

Pode ainda experimentar os deliciosos manjares da região nos vários restaurantes tradicionais espalhados pela cidade.

 

Sabrosa

Sabrosa é uma vila no norte de Portugal situada na margem direita do rio Douro, conhecida por ser o berço do navegador do século XV, Fernão de Magalhães.

Com vários anos de ocupação humana, a região é repleta de beleza natural, com vários vestígios arqueológicos.

Os solos da região de Sabrosa são bastante férteis, dando grande poder económico aos grandes senhores da produção vinícola.

Para além das paisagens vinhateiras, vale também a pena conhecer a Igreja Matriz, uma igreja com estilo barroco datada do século XVIII.

 

Santa Marta de Penaguião

A vila de Santa Marta de Penaguião é muito conhecida pela sua Adega Cooperativa, produtora de vários vinhos reconhecidos na região e caraterizada pela paisagem envolvente de campos de vinha.

Santa Marta de Penaguião encontra-se rodeada de uma paisagem inesquecível, caracterizada pelos socalcos das vinhas e pelo rio Corgo.

Na região encontram-se várias Casas Senhoriais, devido à importância económica dos solos férteis e da criação da Região Demarcada do Douro.

As tradições desta vila são muito ligadas à viticultura, e são também utilizadas as técnicas de cestaria e tapeçaria para fazer as típicas rendas e bordados.

 

São João da Pesqueira
Edifício em São João da Pesqueira
Fonte: Google Imagens

Esta bonita vila pertence ao distrito de Viseu, e encontra-se rodeada pelos vales férteis do rio Douro.

Situa-se na marquem esquerda do Douro, e deve o seu nome a uma albufeira conhecida como “pesqueira” onde existiam várias espécies de peixe, sendo um paraíso para os pescadores.

É considerada a vila mais antiga de Portugal, datada de 1055, e consta que foi a casa de Marquês de Pombal quando este era mais novo.

A paisagem da região é marcada pelas vinhas extensas e têm paisagens deslumbrantes que podem ser admiradas a partir do Santuário de São Salvador do Mundo ou do Monte da Frágua.

 

Tabuaço

A vila de Tabuaço encontra-se banhada pelo rio Távora, sendo uma região predominantemente rural.

Na região encontram-se vários vestígios de castros e outras heranças arqueológicas.

Tabuaço é uma região onde a agricultura predomina, no entanto é também muito influenciada pela vinicultura.

Locais a visitar são a Igreja Matriz e o Pelourinho da vila.

Na Loja Interativa de Turismo pode ainda observar aquele que é considerado o “relógio mais completo do mundo”, inventado e construído por Amândio José Ribeiro.

 

Torre de Moncorvo

A vila de Torre de Moncorvo situa-se no sul do Nordeste Transmontano, perto da fronteira com Espanha.

Torre de Moncorvo
Foto de: José Moutinho (https://creativecommons.org/licenses/by/2.0/)

Os rios Sabor e Douro fazem parte da paisagem do concelho.

Um dos monumentos mais destacados é a Igreja Matriz classificada como Património Nacional e considerada como o maior templo religioso de Trás-os-Montes.

Aqui existe um dos maiores jazigos nacionais de ferro, sendo a exploração mineira uma área de investimento desde 1874.

Atualmente, existe o Museu do Ferro e da Região de Moncorvo que demonstra a evolução da indústria mineira e da história e costumes locais.

O concelho faz parte do circuito das Amendoeiras em Flor, que atingem o seu esplendor em Fevereiro e Março.

 

Vila Nova de Foz Côa

Situa-se na região do Alto Douro e é caraterizada pelas suas terras xistosas.

As suas gravuras rupestres paleolíticas encontram-se ao ar livre no vale do rio Côa, e levaram a que a cidade fosse classificada como Património Mundial da Humanidade pela UNESCO.

Possui um dos maiores centros arqueológicos de arte rupestre da Europa.

É uma região maioritariamente agrícola. Conhecida como a “Capital da Amendoeira”, possui várias destas árvores no concelho, permitindo paisagens deslumbrantes quando as amendoeiras florescem.

Pelas ruas de Vila Nova de Foz Côa encontram-se vários vestígios arqueológicos, entre eles castelos, castros, igrejas, pontes, pelourinhos, estradas romanas, entre muitos outros.

 

Vila Real

Situada perto da Serra do Marão e do Alvão, Vila Real é uma cidade transmontana e uma das mais importantes da província de Trás-os-Montes.

Vila Real
Foto de: Varun Shiv Kapur (https://creativecommons.org/licenses/by/2.0/deed.en)

A natureza tem uma grande importância na paisagem, e recomenda-se a visita ao Parque Natural do Alvão.

Um dos monumentos mais conhecidos da cidade é o Palácio de Mateus, célebre pelos seus jardins de um romantismo clássico.

Vila Real é também conhecida pelo seu artesanato e pelos seus costumes.

A região transmontana é muito célebre pela sua gastronomia, e pela cidade de Vila Real encontram-se muitos manjares tipicamente tradicionais.

 

Webgrafia: https://www.cm-carrazedadeansiaes.pt/pages/160

https://www.guiadacidade.pt/pt