fbpx

As Barragens do rio Douro

Desde o Porto até Barca D’Alva encontramos cinco construções imponentes que determinam a rota do rio Douro.

Estas cinco barragens permitiram a criação do Canal de Navegação do Douro, com 208 quilómetros de via navegável que vão desde o Porto até à fronteira Espanhola de Barca D’Alva.

O Rio Douro já foi considerado um rio perigoso, onde muitas pessoas perderam a vida. Com a construção das barragens o rio tornou-se calmo e sereno, permitindo a sua navegação de forma segura.

 

  • Barragem de Crestuma-Lever

A barragem de Crestuma Lever deve o seu nome à sua localização entre as freguesias de Crestuma e Lever, no distrito do Porto.

Entrou em funcionamento em 1986 e liga os concelhos de Vila Nova de Gaia e Gondomar.

Tem um desnível de 13,9 metros. Quando subimos o rio Douro desde o Porto até à Régua, esta é a primeira barragem que encontramos.

A sua albufeira estende-se por cerca de 44 quilómetros, e possui 8 comportas.

Com 85 metros de altura, para além de produzir energia elétrica e de armazenar água, a barragem também serve para realizar a travessia pedonal e rodoviária.

 

  • Barragem do Carrapatelo

Situada na fronteira entre os distritos do Porto e de Viseu, a Barragem do Carrapatelo foi a primeira barragem a ser construída no troço nacional do rio Douro.

Inaugurada em 1972, é também a barragem com o maior desnível, tendo uma diferença de 35 metros entre as duas faces do rio. É composta por 6 grandes comportas.

Ao realizar um Cruzeiro entre o Porto e a Régua, terá oportunidade de atravessar esta barragem e viver uma experiência inesquecível.

 

  • Barragem de Bagaúste

Situada entre os concelhos da Régua e de Lamego, a Barragem de Bagaúste foi inaugurada em 1973.

Com um desnível de cerca de 27 metros, é regularmente atravessada pelos Cruzeiros entre a Régua e o Pinhão.

A barragem fica junto à Estrada Nacional 222, conhecida por ser considerada a melhor estrada do mundo.

Junto à eclusa encontra-se um parque de estacionamento, onde as pessoas costumam deixar as suas viaturas para observar os Cruzeiros que passam a barragem, um processo que demora cerca de 30 minutos.

É assim utilizada para a navegação e a produção de energia elétrica, tendo ainda uma passagem para realizar a travessia pedonal e rodoviária.

 

  • Barragem da Valeira

A Barragem da Valeira fica situada em São João da Pesqueira, no distrito de Viseu. Foi inaugurada em 1976 e é a segunda barragem mais alta do Douro, com um desnível de 33 metros entre as duas faces do rio.

Fica localizada numa curva do rio junto à estreita passagem rochosa onde antes em tempos se situava o Cachão da Valeira.

É atravessada pelos Cruzeiros entre a Régua e o Pocinho ou Barca D’Alva. É caraterizada por se localizar numa paisagem imponente com grandes rochedos em ambos os lados do rio.

A partir do famoso Miradouro de São Salvador do Mundo é possível ter uma perspetiva única sobre a Barragem da Valeira.

  • Barragem do Pocinho

Situada no concelho de Vila Nova de Foz Côa, a Barragem do Pocinho foi inaugurada em 1982.

Localiza-se entre a foz do rio Sabor e do rio Côa, e tem um desnível de 22 metros.

A albufeira que rodeia a barragem permite a prática de várias atividades desportivas e de lazer. Aqui fica localizado o centro de alto rendimento de remo do Pocinho.

Ao realizar um Cruzeiro entre a Régua e o Pocinho, ou até Barca D’Alva, poderá atravessar esta barragem, sendo que é a última barragem com eclusa no trajeto do rio Douro até à fronteira com Espanha.